Polícia do Rio abre inquérito para investigar produtora de shows de Taylor Swift no Brasil

A decisão vem após a morte de Ana Clara Benevides e acusações de falta de água por parte dos fãs. Em nota, a Polícia Civil do Rio de Janeiro disse que ‘organizadores do evento serão chamados para prestar depoimentos’. O ‘Estadão’ tentou contato com a produtora T4F, mas não teve resposta

Decon abre inquérito para investigar produtora de shows de Taylor Swift no Brasil Foto: Natacha Pisarenko/AP

Estadão

A Delegacia do Consumidor (Decon) abriu um inquérito para investigar as condutas da Time for Fun (T4F) após a morte de Ana Clara Benevides e relatos de fãs nos shows da Taylor Swift, no Rio de Janeiro. O órgão apurará o crime de perigo para a vida ou saúde. As informações foram confirmadas ao Estadão pela Polícia Civil do Rio de Janeiro. A T4F também foi procurada, mas não retornou até o momento desta publicação.

Segundo a nota, os organizadores do evento serão chamados para prestar depoimento e “outras diligências estão em andamento para apurar os fatos”. Pelo telefone, o representante da autoridade disse à reportagem que investigarão tudo o que os fãs relataram, como a estrutura do local e a disponibilidade de água.

“Após tomar conhecimento de relatos do público presente no evento, a Delegacia do Consumidor (Decon) instaurou inquérito para apurar o crime de perigo para a vida ou saúde. Os organizadores do evento serão chamados para prestar depoimento e outras diligências estão em andamento para apurar os fatos”, dizia a nota enviada à reportagem.

Segundo relatos de fãs nas redes sociais, o público era proibido de entrar no local com garrafas próprias de água e, dentro do Estádio Nilton Santos, o Engenhão, onde ocorreram os shows, copos eram vendidos por R$ 8. Também houve queixas sobre filas, falta de informação e aglomerações.

LEIA MAIS SOBRE O CASO:

Ana Clara Benevides morreu após show da Taylor Swift Foto: Reprodução/Instagram/@acbenevidesm

Ana Clara Benevides, de 23 anos, morreu após passar mal no primeiro show da cantora na sexta-feira, 17. Ela sofreu uma parada cardiorrespiratória e um laudo preliminar mostrou que ela teve uma hemorragia pulmonar.

Em nota, a T4F disse que ela foi “prontamente atendida” por equipes médicas e encaminhada para um posto no Nilton Santos.

“É com muita tristeza que informamos o falecimento de Ana Clara Benevides Machado, 23 anos. Na noite de ontem, Ana Clara se sentiu mal e foi prontamente atendida pela equipe de brigadistas e paramédicos, sendo encaminhada ao posto médico do Estádio Nilton Santos para o protocolo de primeiros socorros. Diante do quadro, a equipe médica optou pela transferência ao Hospital Salgado Filho, onde, após quase uma hora de atendimento emergencial, infelizmente veio a óbito. Aos familiares e amigos de Ana Clara Benevides Machado nossos sinceros sentimentos”, disse a T4F.

A organizadora do evento ainda publicou um comunicado informando que promoveria o “fornecimento de água gratuita nas filas e em todos os acessos e entradas ao estádio e no seu interior”. Após a Portaria publicada pelo governo, eles liberaram a entrada de garrafas de plástico flexíveis para o evento.

O Estadão tentou contato com a Time for Fun para saber se eles têm um posicionamento sobre a investigação da Delegacia do Consumidor, mas não teve retorno até o momento desta publicação. O espaço segue aberto.

Compartilhe esta notícia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese