Corinthians decepciona, Gabigol e Arrascaeta marcam e Flamengo abre vantagem na Libertadores

Cássio evita que equipe alvinegra seja goleada diante de seus torcedores pelas quartas de final do torneio continental

Gabigol marcou o segundo gol do Flamengo na Neo Química Arena Foto: NELSON ALMEIDA / AFP

A missão do Corinthians não era fácil. Pelo jogo de ida das quartas de final da Libertadores, o time enfrentou o Flamengo, atual vice-campeão do torneio e invicto nesta edição da competição sul-americana, na Neo Química Arena. Desfalcado de última hora de Willian, o time alvinegro não foi páreo para o ótimo futebol ofensivo da equipe rubro-negra. Com gols de Arrascaeta e Gabigol, a equipe carioca venceu fora de casa e encaminhou a classificação para as semifinais.

Ao Corinthians, resta partir para o ataque na próxima terça-feira, no Maracanã. O time precisará vencer a partida de volta por dois gols de diferença para levar a disputa para os pênaltis. O Alvinegro só avançará direto se vencer o Flamengo por três gols de diferença no Rio de Janeiro.

O primeiro tempo começou com os dois times trocando passes e sem muita pressa para chegar ao gol adversário. Do lado do Corinthians, o técnico Vítor Pereira optou por escalar cinco jogadores em seu meio-campo, três volantes (Du Queiroz, Cantillo e Maycon) e dois meias (Adson e Gustavo Mosquito), montando sua equipe no sistema 4-5-1, o que demonstrava preocupação em seu sistema defensivo.

A ideia do treinador era de que o time, com a posse de bola, passasse a atacar o Flamengo em um 4-4-2 ou até mesmo em um 4-3-3, com um dos seus meias, Adson ou Gustavo Mosquito, chegando ao ataque para ajudar Yuri Alberto na conclusão das jogadas. Só que o que se viu em campo em nada parecia com isso.

Nervoso, o Corinthians teve uma primeira chance no início do jogo, quando Maycon aproveitou rebote após escanteio e bateu por cima do gol. Maycon tentava colocar a bola no chão, mas aos 11 minutos ele deixou o jogo. Thiago Maia chegou atrasado para a dividida e pegou firme no tornozelo do volante, que saiu para a entrada do argentino Fausto Vera.

Aos poucos, o Flamengo começou a encaixar sua troca de passes vertical e em velocidade. Aos 32, o time rubro-negro conseguiu abrir espaço para Arrascaeta arriscar de fora da área para boa e segura defesa de Cássio no canto esquerdo da sua meta.

Mas o sistema defensivo corintiano, que até que cumpria bem as determinação de seu treinador, falhou feio aos 37 minutos da primeira etapa e o Flamengo saiu na frente. Em jogada do ataque rubro-negro, a bola sobrou para Cantillo do lado direito da defesa. O jogador não deu um chutão para afastar o perigo, tocou a bola fraca, que desviou em João Gomes e sobrou para Arrascaeta, que bateu no ângulo esquerdo de Cássio, sem chance para o goleiro.

O Corinthians reclamou muito do lance, já que a bola desvia no braço de João Gomes. Como o jogador do Flamengo estava com o braço colado ao corpo, a nova diretriz seguida pela Fifa diz que o lance não deve ser anulado – 1 a 0 para o Flamengo.

Vítor Pereira voltou para o segundo tempo com Giuliano e Róger Guedes nos lugares de Cantillo e Adson, na tentativa de tornar o time mais ofensivo. O time mal teve tempo para esboçar uma jogada ofensiva um pouco mais trabalhada e o Flamengo chegou ao segundo gol. Aos seis minutos, Rodinei passou como quis por Fausto Vera e tocou na entrada da área para Gabigol, que aproveitou falha feia de Balbuena, que furou ao tentar cortar a bola – o atacante flamenguista ajeitou e bateu no canto direito baixo de Cássio, que ainda viu a bola bater na trave antes de entrar.

A partir daí, a partida ganhou em velocidade. O Corinthians melhorou ofensivamente e teve boas chances com Piton e Róger Guedes, mas sofria defensivamente e quase levou mais gols com David Luiz duas vezes, em uma cabeçada e em um chute colocado, e com o chileno Vidal, que entrou no segundo tempo e só não fez o terceiro porque Bruno Méndez salvou em cima da linha.

Os próximos dias serão decisivos para o futuro do Corinthians em 2022. O time precisará reverter o resultado tanto na Libertadores, contra o Flamengo, quanto na Copa do Brasil, contra o Atlético-GO. E no Brasileirão, o time não terá vida fácil na perseguição ao rival Palmeiras, líder da competição. O sonho de título nesta temporada pode acabar se tornando um pesadelo.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 0 x 2 FLAMENGO

CORINTHIANS: Cássio; Fágner, Bruno Méndez, Balbuena e Lucas Piton; Du Queiroz (Roni), Cantillo (Giuliano), Maycon (Fausto Vera), Adson (Róger Guedes) e Gustavo Mosquito (Giovane); Yuri Alberto. Técnico: Vítor Pereira.

FLAMENGO: Santos; Rodinei, David Luiz, Léo Pereira e Filipe Luís; João Gomes (Vidal), Thiago Maia, Everton Ribeiro e Arrascaeta (Victor Hugo); Gabriel Barbosa (Lázaro) e Pedro (Everton Cebolinha). Técnico: Dorival Júnior.

GOLS: Arrascaeta, aos 37 do primeiro tempo; Gabriel Barbosa, aos 6 minutos do segundo tempo.

JUIZ: Patrício Lostou (ARG).

AMARELOS: Thiago Maia, Rodinei e Cantillo.

RENDA: R$ 5.386.291,50.

PÚBLICO: 45.159 pagantes.

LOCAL: Neo Química Arena

Compartilhe esta notícia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

pt_BRPortuguese