China pede que EUA parem de discriminar estudantes chineses

Os Estados Unidos têm abusado do poder judicial assediar, interrogar e até mesmo prender e processar estudantes chineses nos Estados Unidos.

© Xinhua

Por Xinhua Editor: Chen Xiaoli

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China pediu na quarta-feira aos Estados Unidos que parem com as ações discriminatórias contra estudantes e acadêmicos chineses nos Estados Unidos. Por algum tempo, os Estados Unidos têm abusado do poder judicial para assediar, interrogar e até mesmo prender e processar estudantes chineses nos Estados Unidos sob alegações fabricadas, disse Zhao Lijian em uma entrevista coletiva diária. Muitos estudantes chineses sofreram assédio severo no aeroporto por parte das autoridades policiais dos EUA quando estavam deixando o país, e seus telefones celulares, laptops e outros itens foram arbitrariamente examinados e até confiscados, disse ele. De maio ao início de setembro deste ano, cerca de 300 estudantes chineses foram vítimas de assédio e revistas pelos Estados Unidos quando faziam voos temporários nos Estados Unidos, segundo Zhao. Ele disse que as medidas dos EUA mencionadas acima infringem gravemente os direitos e interesses legítimos de estudantes e acadêmicos chineses nos Estados Unidos e minam os intercâmbios culturais e a cooperação educacional entre a China e os Estados Unidos. “Apresentamos repetidamente representações solenes junto aos Estados Unidos, instando-os a corrigir seus erros e a impedir a discriminação contra os estudantes chineses. A China continuará a tomar todas as medidas necessárias para salvaguardar os direitos e interesses legítimos dos cidadãos chineses”, disse Zhao.

Compartilhe esta notícia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese