Prefeito de Parnaíba o “Mão Santa” reafirma que respeita decisão judicial, mas garante que não perseguirá comerciantes.

Prefeito Mão Santa reafirma que respeita decisão judicial, mas garante que não vai perseguir e nem humilhar parnaibanos que trabalham pelo sustento de suas famílias

Prefeito “Mão Santa” e imprensa de Parnaíba.

Por: Phbwebcidade – Parnaíba PI.

Em entrevista à imprensa piauiense, na manhã desta sexta-feira, 19 de junho, o Prefeito de Parnaíba, Francisco de Assis Moraes Souza, Mão Santa, foi claro e direto em afirmar que respeita a decisão judicial que anulou seu decreto municipal de reabertura do comércio, mas que não tem como impedir os trabalhadores e trabalhadoras parnaibanas, principalmente os mais humildes, de tentarem conseguir o sustento de suas famílias através da comercialização de produtos e serviços. “É o imperativo da fome que os move ao trabalho, pois sem comida na mesa, seus filhos choram. E quem é pai e mãe, e tem coração, sabe que não há dor maior. Eu seria extremamente covarde se os perseguisse. Não vou humilhá-los, como faz o Governo do Estado e outros prefeitos”, comentou.

O Prefeito Mão Santa reafirma que respeita a determinação da Justiça do Piauí, mas esclarece que não mandou reabrir o comércio, pois não assinou nenhum novo decreto, como foi citado equivocadamente publicado em matérias jornalísticas. “Sempre defendo que é possível trabalhar, sim, com os devidos cuidados preventivos contra a Covid-19. Em relação à notificação judicial de multa, por conta de recente visita ao centro comercial do município, a Procuradoria da Prefeitura de Parnaíba está adotando as providências legais”, relatou.

Entenda o motivo do Ministério Público aplicar multa no prefeito Mão Santa e resolver fechar o comércio de Parnaíba.

O prefeito Francisco de Assis Moraes Sousa foi autuado pelo Ministério Público num valor de R$ 75 mil por incentivar o funcionamento do comércio no ‘calçadão’ centro comercial de Parnaíba, depois que, a Vigilância Sanitária e policiais militares estarem dando ordem de fechamento do comércio no mesmo local fazendo obedecer o decreto do governador Wellington Dias. Fato ocorrido no dia (18) de junho.

Então o Ministério Público através da juíza da 4° Vara Civil Anna Victória Muylaert Saraiva Cavalcante Dias e do promotor Cristiano Farias Peixoto ao tomar conhecimento do fato resolveu anular por 15 dias o decreto municipal n° 471/2020 criado no dia 26 de maio pelo atual prefeito “Mão Santa” de Parnaíba.

Parnaíba possui 1.790 casos confirmados, 15 em leitos clínicos, 7 em UTI em estado grave e 41 óbitos de covid-19. Dados atualizados no dia 19 de abril.

Compartilhe esta notícia!

Atividade Principal: Editor de Jornais Diários Independente. CNAE - 58.12 - 3/01. CNPJ: 33.094.337/0001-64 Empresa: Phbwebcidade. Formação: Pedagogo e Especialista em Psicopedagogia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese