Wellington Dias diz que vai decretar lockdown no Piauí se taxa de leitos para covid-19 ultrapassar 50%.

FOTO: Reprodução – Wellington Dias.

Não vou esperar o colapso’ diz governador Wellington Dias do Piauí.

Decisão foi anunciada nesta segunda-feira (11) durante apresentação de pesquisa por amostragem sobre real cenário de coronavírus. Atualmente, segundo Sesapi, taxa de ocupação para pacientes mais graves é de 42%.

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), anunciou nesta segunda-feira (11) uma decisão importante do comitê de gestão estratégica da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, no estado. Caso o número de leitos clínicos para pacientes mais graves ultrapasse os 50% de taxa de ocupação, segundo o governador, o estado vai decretar lockdown, o bloqueio total, controle mais rígido que o isolamento social, nos municípios.

Anúncio importante do comitê. Aprovamos que se no Piauí o número de leitos disponíveis tiver uma ocupação acima de 50%, vamos tratar do lockdown em alguns lugares que estiverem passando por essa situação. Medida mais duras para garantir o isolamento. Sigo a ciência, não vou esperar o colapso (para tomar uma decisão)”, explicou o governador.

“Vamos analisar caso a caso, município a município. Em município mais grave, vamos ter uma decisão mais dura. Onde entra em colapso, não tem jeito, morre mais gente”, explicou Dias, sobre o porquê de adotar o lockdown.

Veja serviços afetados pelo coronavírus no Piauí

O anúncio de decretar o bloqueio total em cidades do Piauí foi feito pelo governador durante a apresentação de uma nova rodada de pesquisas por amostragem, que mostrou um cenário mais real do avanço de coronavírus no estado. Estima-se mais de 17 mil (17.148) pessoas infectadas por Covid-19 – os números confirmados pela Sesapi apontam para pouco mais de 1.300 casos, no último boletim do órgão.

Na última rodada da pesquisa, publicada no dia 30 de abril, 3.783 pessoas estavam contaminadas com Covid-19. À época, o número de casos confirmados era de 513 no Piauí.

‘Só aumenta a minha responsabilidade’
Atualmente, a taxa de ocupação de leitos clínicos no Piauí para pacientes mais graves de Covid-19, ou seja, estão em leitos de UTIs (Unidade de Terapia Intensiva) ou salas de estabilização, é de 42%. Esse número foi calculado no começo da tarde desta segunda-feira, segundo a Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi).

“Só aumenta a minha responsabilidade. Não é uma decisão do governador, mas sim dos nossos cientistas”, contou Dias ao saber do número atualizado de leitos. Antes, ele tinha apresentado um dado de 37%, calculado no último domingo.

Isolamento social

“Agora tivemos uma queda para próximo de 45%, queda grande, o que significa mais 300 mil pessoas que estariam descumprindo o isolamento social. Quanto mais pessoas em uma situação de saída desorganizada, maior a contaminação. Quantas mais pessoas contaminadas irão demandar vagas hospitalares. E temos um limite, limite de profissionais e limite de UTIs. Preciso da colaboração do povo”, comentou Dias.

No estado, há 12 pontos considerados críticos. São cidades de Parnaíba, Picos, Floriano, Água Branca, São Raimundo Nonato, Amarante e Teresina.

“Na capital, há um crescimento muito significativo, alguns hospitais privados, lotados. É uma corrida contra o tempo”, comentou o governador.

Decretos determinam distanciamento social.

Para evitar a contaminação pelo vírus, o isolamento social e medidas emergenciais foram determinadas por meio de decretos do governo do estado e das prefeituras, como na capital piauiense, para que a população fique em casa e evite ao máximo ir às ruas.

Policiais fazem abordagens nas fronteiras do estado a ônibus e veículos particulares. Escolas, universidades e a maior parte do comércio, assim como serviços públicos, suspenderam as atividades. Os decretos prevêem, que quem descumprir as regras pode ser penalizado com multa ou até prisão.

Edição: Josiel Martins G1

Compartilhe esta notícia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese