Bolsonaro ataca parecer da CPI do 8 de Janeiro que pediu seu indiciamento: ‘Tão desqualificado quanto a relatora’

Ex-presidente discursou em evento promovido por instituto de ex-deputado federal do PL, em Goiânia, e também alfinetou o PT e o TSE

Bolsonaro ataca parecer da CPI do 8 de Janeiro durante evento em Goiânia — Foto: Reprodução/YouTube

O GLOBO

Alvo de um pedido de indiciamento no relatório final da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investigou os atos golpistas de 8 de janeiro, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a se pronunciar sobre o documento e atacou a relatora do colegiado, a senadora Eliziane Gama (PSD-MA). Durante um evento realizado em Goiânia nesta sexta-feira, Bolsonaro classificou o trabalho da comissão e a parlamentar como “desqualificados”.

— Golpe? Desde quando assumi me acusavam de querer dar um golpe. Uma CPMI cujo relatório é tão desqualificado quanto a senadora relatora daquela CPMI, a serviço do Ministro da Justiça — afirmou o ex-mandatário, após comentar sobre as prisões de apoiadores que participaram dos ataques às sedes dos Três Poderes no 8 de Janeiro.

Ao citar a Reforma Tributária, elaborada pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e aprovada na Câmara dos Deputados, Bolsonaro também voltou a criticar o Partido dos Trabalhadores, seu principal antagonista no cenário político:

— Tudo que vem do PT você tem que desconfiar. Só (tem) incompetente e bandido. Você pode esperar o que dessas p*? — declarou durante seu discurso, soltando um palavrão.

Bolsonaro participou do 1º Congresso Nacional do Instituto Harpia Brasil, entidade criada e presidida pelo ex-deputado Major Vitor Hugo (PL-GO), aliado do ex-presidente e ex-líder do governo de Bolsonaro na Câmara. Segundo o site da instituição, criada em setembro de 2023, seu objetivo é “promover ideais liberais econômicos” e “consolidar a densidade programática e doutrinária da direita no país, oferecendo alternativas de desenvolvimento e governança”.

Após comentar sobre a ação em que é julgado atualmente no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por abuso de poder político e econômico nas comemorações do Bicentenário da Independência, no Sete de Setembro do ano passado, o ex-presidente alfinetou a Corte:

— Hoje em dia, um bom candidato, não basta o partido aprovar. O TSE tem que aprovar antes. Por isso, meus parabéns ao parlamento, que está votando uma proposta de emenda à Constituição (PEC) para quando o TSE punir algum parlamentar, só valha a punição depois de passar pelo escrutínio do Senado Federal. É uma boa medida. Equilíbrio entre os poderes — avaliou o ex-presidente.

O presidente de honra do Partido Liberal (PL) parabenizou ainda o Senado Federal por vetar a indicação de Igor Roque, feita por Lula, à Defensoria Pública da União (DPU).

— Ontem (quinta-feira) o Senado deu um baita de um exemplo, não apoiando o nome para o… CGU? DPU. Ele já vinha fazendo palestra sobre ideologia de gênero. Cara de pau, já se achando o dono do pedaço. O nosso Senado rejeitou. Parabéns. Espero que outras desaprovações, se continuarem gente com esse perfil, aconteçam — destacou.

Compartilhe esta notícia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese