Presidente Bolsonaro rebate acusações de Sérgio Moro.

FOTO: Divulgação/Phbwebcidade

Nesta sexta-feira (24), às 18h30 o presidente Jair Bolsonaro afirmou, em pronunciamento no Palácio do Planalto, que Sergio Moro só pensa no próprio ego e não se importa com o bem dos brasileiros e do país. Negou ainda que tenha intenção de fazer qualquer interferência política na Polícia Federal ou que quisesse ter acesso a investigações sigilosas.

Bolsonaro afirmou ainda:

Sergio Moro condicionou a substituição de Mauricio Valeixo à indicação dele, Moro, para ministro do STF; após o pronunciamento do presidente, Moro contestou essa afirmação;

Não tem de pedir autorização a ninguém para trocar algum ocupante de cargo no Poder Executivo;

Pedia a Moro, mas nunca obteve, um relatório diário das atividades da PF para poder tomar decisões de governo durante a gestão de Moro, e que PF estava mais preocupada em investigar o assassinato da vereadora Marielle Franco, do Rio de Janeiro, que o atentado sofrido por ele durante a campanha eleitoral;

Se Moro queria ter independência e autoridade deveria se candidatar.

As declarações foram dadas horas depois da demissão do ministro da Justiça e da Segurança Pública e da exoneração do diretor-geral da PF, Maurício Leite Valeixo,

O presidente afirmou ainda, que Moro pediu a ele uma indicação ao STF (Supremo Tribunal Federal) – contrariando o que o próprio ex-juiz falou em pronunciamento nesta manhã – e que “não são verdadeiras as declarações [de Moro] de que eu gostaria de saber de investigações [da PF] em andamento“.

Com informações do G1 e UOL

Edição: Marcos Ranyere Portela da Cunha.

Compartilhe esta notícia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese