Presidente do PT do Ceará diz não ter ‘como comportar’ grupo de Cid Gomes, e Podemos desponta como favorito

Senador está em crise com o PDT e pode arregimentar 40 prefeitos do estado e deputados para sigla que for; apesar de aceno de Camilo Santana, senador ainda não se reuniu com dirigentes

Cid e Ciro Gomes nas eleições de 2018 — Foto: Jarbas Oliveira/ Agência O Globo

O GLOBO

De saída do PDT após ter travado uma disputa interna com irmão Ciro Gomes, o senador Cid Gomes irá definir o seu próximo partido em uma reunião que ocorrerá no dia 4 de dezembro em Fortaleza, capital do Ceará. Com um grupo de 43 prefeitos e 15 deputados, o parlamentar recebeu convites de quatro siglas até o momento: PT, PSB, Podemos e PSB. Nesta quarta-feira, sua ala se reuniu com os dois últimos partidos, que, neste momento, saem na frente.

Tido como preferência pessoal de Cid, o PT tem dado sinais dúbios para o senador. Enquanto o ministro da Educação, Camilo Santana, fez um aceno público ao político, os dirigentes e filiados estaduais do partido afirmam que não há espaço para acomodar todos os seus aliados. Em conversas internas, Cid já afirmou seu desejo de uma migração conjunta, no intuito de não perder força política.

— Não temos como comportar todo o grupo, são 43 prefeitos, além de 15 deputados, isso tem repercussão em situações locais e regionais. Algumas (lideranças) têm alinhamento, não é dificuldade, mas outras têm contenciosos políticos com lideranças que estão no grupo do senador, então não é uma equação simples, talvez aí seja o gargalo — disse o presidente do diretório estadual do PT, Antônio Filho, em entrevista ao jornal “Diário do Nordeste”, nesta sexta-feira.

Nos bastidores, aliados de Cid avaliam que uma filiação ao PT geraria desconforto para os prefeitos cidista. Esta é a avaliação do deputado federal Eduardo Bismarck (PDT-CE).

— Há muita dificuldade porque não contemplaria todo mundo. Temos prefeitos que, apesar de fazerem parte da parte de Elmano (de Freitas, governador), estão em lados opostos ao PT nos municípios no que diz respeito as candidaturas do ano que vem — afirmou o parlamentar.

Compartilhe esta notícia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese