Risco de gripe aviária faz ministério restringir eventos com concentração de aves

Portaria do Ministério da Agricultura e Pecuária limita exposições, torneios, feitas e outros eventos que reúnam os animais; neste ano, Brasil teve 151 aves diagnosticados com a doença

Ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro Foto: Wilton Júnior / Estadão

Estadão

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) emitiu nesta quinta-feira, 21, uma portaria que restringe em todo o território nacional a “realização de exposições, torneios, feiras e demais eventos com aglomeração de aves.” A medida entra em vigor no dia 2 de janeiro e tem por objetivo frear a proliferação da influenza aviária, que já soma 151 casos no País este ano.

De acordo com o documento, a partir de janeiro, estes encontros só serão permitidos caso haja autorização do Serviço Veterinário Estadual e a elaboração de um plano de biossegurança pelos organizadores do evento. Além disso, será levada em conta a situação epidemiológica do Estado.

No dia 7 de novembro, o Mapa prorrogou por mais 180 dias a situação de emergência zoossanitária. Decretada pela primeira vez em 22 de maio, a medida visa dar “mais segurança para o enfrentamento a esta crise sem maiores riscos”, destaca Carlos Fávaro, ministro da Agricultura e Pecuária.

A gripe aviária é uma doença viral altamente contagiosa, que afeta várias espécies de aves domésticas e silvestres, mamíferos, e até humanos.

Nenhum dos animais detectados com a doença no Brasil viviam em granjas voltadas para o comércio em larga escala. Dessa forma, o Mapa afirma que o consumo de carnes e ovos não representa riscos à saúde.

Compartilhe esta notícia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese