Fernando Diniz ‘abraça’ Neymar e está fechado com o atacante do Al-Hilal para a seleção brasileira

Treinador faz sua primeira convocação e diz confiar no jogador para uma nova história no time nacional

Fernando Diniz chama Neymar em sua primeira convocação como técnico do Brasil: ele está fechado com o atacante Foto: Pedro Kirilos / Estadão

Estadão

Enquanto Fernando Diniz estiver no comando da seleção brasileira, Neymar será convocado. O treinador acaba com todas as discussões sobre a presença ou não do atacante no time nacional nas Eliminatórias, torneios e Copa do Mundo. Diniz é ‘neymarzete’ e admitiu isso em sua primeira convocação. “Difícil aparecer outro como ele. Ele é um talento raro. Ele merece (estar na seleção) até o final de sua carreira para escrever um capítulo melhor de sua história”, disse Diniz. Veja a lista.

Isso quer dizer que o treinador não vai levar em conta a qualidade do futebol saudita, para onde Neymar foi, ou qualquer outro fator, mas, sim, a qualidade da nossa memória do jogador em campo, já demonstrada na seleção e também no Santos, Barcelona e PSG. Diniz não deixou dúvidas de que conta com Neymar, mais ou menos como fez a Argentina em relação a Messi e como faz também Portugal com Cristiano Ronaldo, embora na Copa do Catar em 2022, o astro português ficou no banco de reservas em algumas partidas. Por ora, não se imagina Neymar no banco de reservas do Brasil nas Eliminatórias.

A seleção continua, portanto, com Neymar e mais dez. Desse ponto de vista, nada muda. Diniz falou muito da sua parceria com o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, embora tenha comentado que a lista é dele e sempre será durante seu contrato de um ano. O treinador disse ter conversado com o atacante do Al-Hilal e percebeu nele o desejo de continuar no time nacional.

De fevereiro para cá, Neymar fez apenas um jogo, um amistoso na Ásia com o PSG. Ele passou por uma cirurgia em fevereiro e não voltou mais antes dessa partida há duas semanas. Isso também prova que Diniz está fechado com o atleta. Neymar não mostrou nada para ser convocado. Foi chamado pelo seu passado e pela fama. Isso também parece claro para todos. Pode ser que até os jogos dos dias 8 e 12 de setembro, contra Bolívia e Peru, Neymar esteja bem melhor.

Mas também seu clube na Arábia Saudita não deve colocá-lo em campo antes desses jogos pelo Brasil. Ele teria mais 15 dias para aprimorar seu futebol e condição física. Neymar estava treinando com o elenco do PSG. Ele será apresentado neste sábado no Al-Hilal.

Ter Neymar na seleção em suas atuais condições não é um problema no meu modo de ver, mas ainda ninguém sabe como Diniz vai usá-lo. Esse para mim é o ponto. Diniz recuperou Ganso no Fluminense, fez o time jogar em função dele. Se Diniz conseguir fazer com que a seleção se ajeite para valorizar Neymar em campo, pode dar certo, como fez a Argentina com Messi na Copa do Catar. Diniz deixou claro que vai tratar Neymar dessa forma, sem medo de ser feliz.

Precisa convencer o restante do elenco e também o próprio Neymar. Jogar em função do craque não quer dizer dar a ele regalias e mandos e desmandos. Isso é outra coisa. O Brasil precisa de um esquema de jogo e acreditar nele. Se Neymar não jogar nem na Arábia, se contundir e passar mais tempo no Brasil do que em Riad, Diniz terá de rever seu pensamento.

Compartilhe esta notícia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese