Jovem de Massapê do Piauí é aprovado duas vezes para Medicina em universidades federais

Marcos com muita determinação e garra conseguiu ser aprovado em medicina em duas Universidades.

Foto: Cidades na Net

Por Cidades na Net

As batalhas traçadas em busca de atingir objetivos e realizar sonhos nunca são em vão. Como diz uma popular canção: “Quem acredita sempre alcança”. Prova disso, é o jovem Marco Maciel, 33 anos, que é da localidade Manaiba, interior de Massapê do Piauí.

Marco, com muita determinação, garra, persistência e principalmente fé e dedicação, conseguiu realizar um dos seus maiores sonhos: a aprovação para o curso de Medicina.

A meta foi alcançada no início deste ano de 2020, quando o jovem foi aprovado para medicina e começou a estudar na Universidade Federal do Cariri, sediada em Juazeiro do Norte, no estado do Ceará. Conquista recebida com muita alegria.

Mas agora, Marco está comemorando mais uma vez. Ele foi aprovado novamente para o curso de Medicina, dessa vez na Universidade Federal do Piauí, campus de Teresina, onde sempre quis estudar. Ele foi aprovado pelo SISU no meio do ano, e já encontra-se matriculado na UFPI.

Marco, que é filho da agricultora Maria Aparecida e estudou todo o ensino fundamental no povoado Várzea Queimada, em Jaicós, disse que sempre foi curioso e tinha muita vontade de aprender. “Faz muito tempo que queria medicina, mas como minha origem escolar é de escola pública e fiz meu ensino médio na modalidade EJA, eu sai do ensino médio com uma mega defasagem escolar. Literalmente, tudo que aprendi foi no cursinho. E é mérito meu, porque sou muito curioso. Sempre assistia as aulas e tinha muita vontade estudar para aprender. Eu amo o conhecimento, a ciência, e isso foi muito importante para que eu conseguisse aprender” disse.

Ele disse que sempre estudou pensando em uma aprovação na UFPI, UFCA ou UNIVASF. “Quando estava estudando, aqui na região nordeste sempre tinha em mente como preferidas a Universidade Federal do Piauí, Universidade Federal do Ceará e UNIVASF em Petrolina. Eu estudava focando nas três. Graças a Deus, no início desse ano eu consegui passar na UFCA. Minha primeira opção era a UFPI, mas minha nota não dava para entrar. Mas eu fui para o Ceará feliz da vida porque sempre quis estudar lá, mas não era minha primeira opção”.

Ele conta que estava muito feliz estudando no Ceará, mas ainda almejando sua sonhada vaga na UFPI. “Lá no Ceará eu estava muito feliz, bem adaptado. A faculdade de medicina é muito boa, completa. Na cidade de Barbalha é tudo muito aglutinado, eu morava perto da faculdade numa casa muito boa, enfim, estava no paraíso, e muito feliz. Mas sempre estava pensando na Universidade Federal do Piauí, pois tinha uma chance ainda no meio do ano”.

Quando lançou sua nota no SISU do segundo semestre, Marco, mais uma vez, viu o resultado de todo seu esforço. “Eis que veio o SISU 2020.2 e eu coloquei minha nota em Teresina, em uma única vaga. Coloquei no primeiro dia e minha nota permaneceu até o último dia. Não passei na chamada regular. Eu passei na segunda chamada da lista de espera, na Universidade Federal do Piauí em Teresina. Consegui entrar na universidade que sempre quis, para o curso que sempre quis. Como já estava muito bem adaptado no Ceará foi muito tenso, difícil tomar uma decisão de abrir mão da UFCA, mas tive que tomar essa decisão e hoje estou matriculado na UFPI”.

O jovem estudante de Medicina diz que o principal motivo que o levou a lutar por uma vaga na UFPI, é estar perto e poder ajudar seus conterrâneos.  “A UFPI era minha opção primeiro porque é no meu estado e a faculdade de medicina da UFPI tem mais de 50 anos em Teresina. Também porque no Piauí terei muito mais oportunidade de receber pacientes de Jaicós, Massapê, Patos, e atender meus conterrâneos. Mesmo que seja direta ou indiretamente. Se eu não puder entender, posso ter vínculo com alguém da medicina e falar ‘esse é meu conterrâneo, você pode conseguir uma vaga para ele?. E assim agilizar um atendimento’, Esse é meu ponto de vista e espero poder ajudar muita gente, principalmente da nossa região”.

Compartilhe esta notícia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese