Weintraub é demitido oficialmente por Bolsonaro, após ex-ministro chamar magistrados do STF de ‘vagabundos’

Demissão do Ministro da Educação Abraham Weintraub se dá em edição extra do Diário Oficial da União.

Abraham Weintraub anuncia a saída do Ministério da Educação.

Por: Phbwebcidade – Parnaíba PI

Em edição do Diário Oficial da União (DOU), o presidente Jair Messias Bolsonaro oficializou neste sábado a exoneração de Abraham Weintraub do Ministério da Educação. A saída do militante da direita se deu “a pedido”.

O ex-ministro anunciou a saída do Ministério da Educação na última quinta-feira (18), após ter dito em reunião ministerial que defendia a prisão de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e tê-los chamado de ‘vagabundos’. Depois do ocorrido a ala militar do Planalto pressionou o presidente e disse que Weintraub teria que ser demitido.

A exoneração se deu após o militante da direita deixar o país. Ele ganhou do governo a indicação para uma diretoria no Banco Mundial, em Washington nos EUA.

Abraham Weintraub é investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no inquérito das Fake News e também por crime de racismo contra o povo chinês. Em um esforço para ajudá-lo, o Ministro da Justiça, André Mendonça ingressou com um habeas corpus para barrar Weintraub. Na ação Mendonça pedia para suspender o depoimento do ex-ministro da Educação à Polícia Federal e que ele fosse excluído das investigações das fake fews.

Agora com o militante de direita fora do país e ser acobertado pelo Ministro da Justiça a família Bolsonaro se livra de mais um inquérito das fake news.

Compartilhe esta notícia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese